Coragem

"Nossa, como você é corajosa"


As vezes eu ouço essa frase, nem sempre tenho certeza se a pessoa está me elogiando ou querendo insinuar que estou sendo ridiculamente eu mesma, no mundo.

É uma pena que assumir o que você é as vezes deixa as pessoas tão tocadas a achar que você  é corajosa, fico pensando em quão frágil é auto estima da grande maioria dos individuos que acham corajoso, por exemplo, eu mudar meu cabelo de cor a cada mês.



E não me entendam mal, eu não estou discriminando a atitude em dizer que sou corajosa como um elogio a minha personalidade, mas eu sou tão cheia de fraquezas, ser eu mesma, no mundo, pra mim, não é ser corajoso, não necessita de tanta coragem assim, por que acredito que todos nós não conseguimos camuflar as nossas personalidades o tempo todo, pra mim ser eu mesma é inevitável, eu apenas deixo fluir minha personalidade, sou assim e pronto.

E quando digo sou assim e pronto, entendam: Sou alguém em eterna mutação, cheia de problemas, lutas, jeitinhos, defeitos e algumas qualidades, nada muito diferente da maioria.


Ser corajoso pra mim é um sentimento tão mais nobre, digno de pessoas com problemas punk de verdade. Coragem pra mim, é coisa que minha avó teve pra criar os oito filhos na roça, muitas vezes faltando até o que comer, ou como ela mesmo diz: "Passamos oito dias comendo feijão sem banha".

Coragem pra mim, é o catador que sai com os filhos na carroça de baixo de sol todo dia a pé, puxando os recicláveis e trabalhando duro, quando a realidade da violência e do roubo é tentadora.

Coragem pra mim é da doméstica que deixa o filho numa creche pública pra cuidar do filho dos outros enquanto perde o crescer dos próprios filhos.

Coragem pra mim é sentimento de gente que tem muito mais lutas que eu, que peleia de verdade. Eu, estou num lugar tão privilegiado que posso vagamente imaginar as superações que muitas pessoas passam diariamente.

Eu não sou corajosa, por falar abertamente sobre meu corpo, minha sexualidade, minha depressão, por me expressar verbalmente, fisicamente e esteticamente, isso é ser eu mesma, e isso, hoje, é tão fácil.

Não desvalorizo meus sentimentos, nem minhas pequenas ou grandes lutas (tão intimas, profundas ou rasas na minha alma), apenas acho que já não necessito colocar a palavra coragem na frente delas pra justificar ou explicar quem eu sou. E isso é tão libertador.

A gente realmente não precisa da aprovação, dos likes e das caras felizes dos outros pra ser a gente mesmo. E quando você realmente se dá conta disso... Ahh a sensação é maravilhosa.


E aí gata? Curtiu o post? Me conta o que achou, seu comentário é muito importante pra mim!  

 Jenifer Mendes 

          FACEBOOK           |           TWITTER          |            INSTAGRAM          
GOSTOU? Compartilha!


0 comentários

Obrigada por comentar, sugestões e opinões sempre são bem vindas! Se você também tem blog, deixa o link vou adorar conhecer!!